ASP, JSP (Java) e PHP, quem é o melhor?

Author: Ricardo Soares - Postado em: 03/11/2006
Relacionado as categorias: Diversos |  





Resenha:
Este é um texto que apresentei ao grupo php-especialists falando sobre ASP, JSP (Java) e PHP. Resolvi postar apenas adaptando o mínimo possível. Nele comento o que sei sobre as diferenças históricas das linguagens e qual é melhor, respondendo definitivamente uma pergunta que sempre surge na lista.

Dissertação:

ASP: Foi lançado em 96, inicialmente a Microsoft buscou oferecer a solução como um complemento para o Office, a idéia era disponibilizar uma interface para leigos em informática criarem aplicativos no Access à partir do FrontPage e disponibilizar as informações como páginas na intranet, porem na época não havia nada parecido e nem a palavra intranet era utilizada. A Microsoft mirou mais alto e começou a oferecer a ferramenta para atender a corporação como um todo, não apenas pequenos setores. Empresas como a Ferrero Roche (ramo alimentício) desenvolveram partes funcionais de interação com seus ERPs, algumas desenvolveram ERPs proprietários. Atualmente ainda é muito utilizada porem a Microsoft alterou o foco, o ASP é uma linguagem livre e tem menos importância, o target da Microsoft é o .Net, o ASP é mais uma vez voltado para repartições e linguagens como o VisualBasic, o C# e outras tem mais importância quando o assunto é www. É muito boa, algumas áreas do Google acredito que utiliza ASP, porem está perdendo mercado, o Google é uma empresa que utiliza diversas linguagens sim, mas o maior foco é C#.Net, não ASP. É uma linguagem que acredito ter nascida em um projeto de faculdade, porem o mundo a conheceu como uma solução Microsoft, teve seus problemas por isto, foi chamada de insegura, e no inicio vimos alguns bugs com os quais o internauta tinha acesso à todo o código do programa através do próprio navegador sem a necessidade de senhas nem nada, mas ela superou seu “período” e é uma linguagem robusta suportada por um dos gigantes do mercado.

JSP: Foi uma estratégia utilizada pela SUN para combater o ASP e linguagens emergentes, como o PHP. Surgiu, se não me engano, por volta do ano 2000, seria então a mais nova de todas, se não fosse o fato de que o JSP é apenas uma forma utilizada para apresentar a informação, o restante do sistema pode ser desenvolvido puramente em Java (J2EE) e o Java nasceu para ser uma linguagem multiplataforma, uma tendência que atualmente é muito considerado quando na aquisição de software. Ela sempre teve seu lugar ao sol pois foi a primeira linguagem a levar ao pé da letra outra tendência importante, orientação a objeto, a ideologia de orientação a objetos nasceu na IBM e ela deu seu apoio praticamente desde o inicio do projeto da SUN. O Java também provocou azia para alguns, no ataque de 11/09 o principal servidor de código do projeto era em uma torre e o principal servidor de backup era em outra, se não me engano um dos principais desenvolvedores foi assassinado no 911, as ações da SUN despencaram (junto com todo o mercado, mas a SUN sofreu muito mais que a média) e o mundo se viu à perguntar, “e agora?”. Hoje Java é muito utilizado por bancos, realmente, mas é justamente pelo ideal da multiplataforma, um servidor windows pode utilizar classes que acessam mainframes com maior velocidade e desempenho posto que podem ser utilizadas tanto no Mainframe quanto em um servidor blade. O nome SUN é muuuuuito forte e não é pelo Java, temos projetos como o SOLARIS e hardwares SUN que sempre se destacaram no mercado, apesar da marca hoje ser forte o Java é hoje o que é justamente pelo nome SUN, e não ao contrário. Não vejo a empresa se desvencilhando do projeto (como a Borland pós a venda o Delphi meses atrás). A comunidade é muito difundida pois diversas faculdades como a de Berkeley e o MIT logo trocaram o Pascal pelo Java como linguagem básica de programação, o Java na minha opinião poderia ser hoje mais difundida, no inicio era fácil explicar o que era uma classe (explicação da época: classe é uma biblioteca de código mais integrada) porem ninguém entendia o que era um objeto, e como poderiam programar sem ter variáveis globais ou defines, hoje são conceitos e técnicas já digeridos pelo mercado.

PHP: Surgiu por volta de 95 em um projeto de faculdade de um aluno, a idéia era disponibilizar seu curriculum e alguns arquivos para seus amigos à partir de uma máquina local. Começou como uma biblioteca de funções em Perl/C trabalhando à partir do protocolo CGI. Seu nome inicial era um acrónimo de Personal Home Page, hoje em dia é conhecido como PHP Hipertext preprocessor. Na época o ideal do código livre estava em alta por isto ele abriu o código e foi um sucesso porque a biblioteca era simples de usar. À partir daí a suposta biblioteca não parou de evoluir e hoje conta não apenas com uma empresa que iniciou suas operações à partir da manutenção do código do próprio PHP, a israelense global Zend Technologies, como também é conhecida e reconhecida por empresas como a IBM (que hoje inclusive apóia o projeto), Yahoo, Rockwell International e diversas outras. É uma linguagem voltada para web, porem temos projetos como o Agata que funciona tanto no browser quanto no desktop totalmente desenvolvida em PHP. Boa parte dos softwares livres mais populares são desenvolvidos em PHP, dentre eles temos o phpBB, o SquirellMail e o osCommerce, temos diversos outros softwares também populares porem não tão conhecidos, como o SugarCRM (CRM Freeware mais popular), o PHPCollab (derivado do extinto projeto Macromedia Sitespring) e o Galery (soft para galeria de imagens).

O .Net é muito flexível para sistemas Windows e propicia uma flexibilidade da linguagem, você pode desenvolver parte do aplicativo em C#, outra parte em VisualBasic e fazer relatórios em Cristal Reports com grande simplicidade, o Java na minha opinião é praticamente uma comunidade, não exatamente uma linguagem, programadores Java adoram discutir conceitos e idéias, apesar destes conceitos serem as vezes de difícil compreensão a linguagem é robusta e tem grande integração com IDEs livres como o Netbens, o Eclipse e o Relatinal Rose que propiciam o desenvolvimento visual e rápido de aplicativos complexos. O PHP é de certa forma o patinho feio que sempre está à mão quando tudo o mais falhar, porem justamente pelo ideal inicial de disponibilizar recursos de um computador na internet é uma linguagem que nasceu para a mesma, é moderna tem grande flexibilidade para se integrar com outras linguagens como o Perl, Ruby, C, Java e o Pyton, inclusive existem bibliotecas, como a cURL (desenvolvida em C) que na minha opinião tem a melhor adaptação para o uso em PHP. É uma grande mentira que não existem grandes projetos desenvolvidos em PHP, existem projetos gigantescos como o próprio sourceforte que é o repositório de código mais conhecido e robusto do planeta. A idéia de uma grande equipe de programadores não funciona sem uma metodologia de desenvolvimento em grupo e isso não depende da linguagem mas dos desenvolvedores e dos coordenadores.

No final se o seu objetivo é escolher uma linguagem escolha portugol (lógica em portugues escrito) é a melhor linguagem que conheço e a única que utilizo desde que comecei a programar. Se a sua idéia é ser um desenvolvedor nato não importa a linguagem, o hardware, o sistema operacional, e bla bla bla, o importante é a lógica. Observe o mercado local de sua cidade, o meio em que você está inserido, se você está em uma faculdade que pensa que Java é o criador e mantenedor do universo não pense em outra linguagem, se você está em uma empresa que historicamente é consumidora de produtos Microsoft e quer fazer carreira nela pense no .Net, se você quer uma linguagem simples para iniciar e que lhe possibilite uma grande evolução técnica a sua opção é o PHP. A necessidade de bons programadores existe para qualquer linguagem, a minha empresa é especializada em desenvolvimento LAMP(hp), damos preferência para sistemas Unix-Like porem a única exigência de um projeto é que ele seja em PHP, temos uma imensa dificuldade para encontrar bons desenvolvedores mas é por diversos motivos, não pelo fato de que existem poucos desenvolvedores, é mais pelo fato de identificar o perfil adequado com a exigência necessária tendo a contrapartida de atender às expectativas do funcionário, isto independente da linguagem, função ou cargo é uma combinação que dificilmente se encontra, tanto em pequenas quanto médias e grandes, e por isto as empresas sempre estarão à procura de novos funcionários, não tenha o argumento de “mercado” como base, ou pense em programar em COBOL, Clipper, Natual ou Assembler, essas sim tem grande escassez de profissionais e um bom mercado.













Comments

Leave a Reply






Últimos posts